Validar
 
Entrada arrow Freguesia arrow Festas e Romarias

Newsletters






Festas e Romarias Imprimir e-mail
23-Abr-2008

 

"Festa Nova" ou "Romaria Nova"


A grande romaria em honra do Sagrado Coração de Maria e Nossa Senhora da Boa Hora conhecida como Festa Nova, celebrou o seu centenário em 1976.
Estas festividades populares que têm lugar no Alto de Montezelo, em Lousado, tem aumentado em concorrência de forasteiros de ano para ano e de deslumbramento.
O programa da Festa mantém ainda hoje a mesma estrutura de há cem anos, como podemos confirmar pela notícia publicada no ano de 1900 a propósito do programa da época. Este facto confere à Festa Nova uma originalidade e genuinidade que outras festas tem vindo a perder, invadidas pelo culto de artistas e estrelas ditas nacionais.
Para além da procissão que serpenteia ao redor daquele outeiro, que aproxima a terra do céu, com todos os motivos religiosos tradicionais, onde se destacam os andores e os anjinhos, também se tem mantido a missa solene e o sermão por “ distinto orador sacro”. Mas foi sobretudo o programa popular que deu fama à Festa Nova, tendo-se mantido finalmente ao longo de gerações.
A abertura da romaria é feita por uma salva de morteiros e então os trambolineiros e os Zés-pereiras principiam seu animado concerto pelas ruas da freguesia.
Durante toda a festa estão colocados dois lindíssimos mastros com altura de 30 metros que são levantados na véspera à força de braços e de baques de coração. A feitura dos mastros representava uma competição, mantida no maior segredo, entre aldeias da freguesia que procuravam, ano após ano, ganhar admiradores para o seu, mastro no dia da festa, utilizando os mais lindos enfeites e as mais vistosas iluminações.

Nos dois coretos as mais famosas bandas de música animavam os dias da festa e recebem os aplausos do publico que no arraial discute qual a banda que leva vantagem no despique musical.
 
Capela de Montezelo
 
A Capela de Montezelo, no outeiro do mesmo, é dedicada ao Imaculado Coração de Maria e foi edificada, a expensas dos habitantes da mesma terra no ano de 1876. Rodeiam-na árvores frondosas e todos os anos se celebra ali nos primeiros dias de Setembro, uma romaria conhecida com Festa Nova.
Foi no ano de 1874 que surgiu a ideia de levantar um monumento em dedicação ao Imaculado Coração de Maria.
Rezam as crónicas que depois de terem assistido à missa dominical, encontravam-se a conversar no adro da igreja, os Srs. José Elísio Gonçalves Cerejeira, Manuel Sá Costa Reis, Joaquim Francisco dos Reis e Manuel de Sá Pereira e que dessa conversa amiga surgiu a ideia de se construir no Alto de Montezelo uma capela.
Assente que foi a ideia de construir a capela, logo ficou de pé o problema de quem deveria ser a sua padroeira.
O Sr. Manuel Joaquim de Sá Costa Reis disse então que em sua opinião ela deveria ser dedicada ao imaculado Coração de Maria, sendo a ideia muito aplaudida e considerada de inspiração divina.
Nessa mesma ocasião os quatro presentes abriram entre si a subscrição e no mesmo dia foi formada uma comissão para a angariação de fundos, sendo construída pelos Srs. José Elísio Gonçalves Cerejeira, Manuel Joaquim de Sá Costa, José António de Costa, José da Silva Sampaio, Manuel da Costa Campos, Joaquim Francisco dos Reis e Manuel de Sá Pereira.
José António da Costa e José da Silva Sampaio tomaram à sua conta oferecer a Sagrada Imagem do Coração de Maria, o que cumpriram.
Além dos paroquianos, pessoas de fora também contribuíram. Entre eles destaca-se os Srs. António da Costa Fontes, da cidade do Porto, que ofereceu a tribuna do Altar-mor, Comendador Manuel José Ribeiro, de Santo Tirso, que pagou a despesa feita com a construção dos altares laterais e o Padre Francisco Pereira Sino, abade desta freguesia, que deu durante toda a sua vida um bom óbulo, deixando ainda em testamento um legado para a capela de duzentos mil reis.
Mais é dito que a pedra para a esquadria, foi cortada nas proximidades do Castelo da Maia, à distância de duas léguas e que foi transportada pelos carros dos lavradores de Lousado.
Finalmente no dia 9 de Setembro de 1876, foi benzida a capela às 9 horas da manhã e na tarde do mesmo dia foi benzida a imagem do Sagrado Coração de Maria, na igreja Matriz, sendo logo conduzida em procissão para o seu novo templo.

 

A Festa conserva o mesmo programa de há cem anos.

 

Ver mais aqui


Jornal Vila Nova 14/09/1989