Validar
 
Entrada
Ponte de Ferro Imprimir e-mail
21-Mai-2008

 

 

A Ponte Ferroviária do Ave, entre Trofa-Lousado, substituída por outra em seis minutos.

 

Entre as estações ferroviárias da Trofa e Lousado há sobre o rio Ave, a grande altura, uma extensa ponte que serve de duas vias da linha de Guimarães e do Minho. A ferrovia de Guimarães, entre as referidas estações, assenta nas mesmas travessas da ferrovia do Minho, interiormente, portanto aquela é uma via estreita e esta última uma via larga. Em Lousado, separam-se, seguindo cada qual o seu destino divergente.

Porque a primitiva ponte, na década dos anos trinta, não oferecesse segurança por aumento do tráfego nas duas vias, houve necessidade de a substituir por uma outra mais sólida e resistente. E assim foi. Em apenas 358 segundos (menos do que seis minutos) a ponte primitiva foi substituída por outra com o comprimento de 65 metros e com o peso de 150 toneladas.

 

Eis o que se passou com esta operação. A ponte substituída contava já sessenta anos de idade. Está ao serviço desde 20 de Maio de 1875, data em que circulou o primeiro comboio na Linha do Minho (Porto - Braga – Valença – Monção).

O ferro e o aço de que era feita, por mais resistentes que sejam, acabam mais cedo ou mais tarde por perder a sua consistência, por se gastar, deixando de garantir segurança. Sabedores desta realidade os responsáveis técnicos ferroviários a quem cabe a segurança da circulação de passageiros e mercadorias, entenderam por bem instalar uma nova ponte, arredando a primitiva. O projecto da nova ponte foi elaborado e entregue às oficinas ferroviárias de Ovar para o executar, onde foi feita peça a peça. Depois foi só montá-la no lugar. Para o efeito foi erguido, a montante do rio, um estrado de madeira que iria receber a velha ponte, e a jusante foram-se montando fracções de outro estrado à medida que a nova ponte se ia estendendo de uma para a outra margem.

Até que no dia 6 de Fevereiro de 1937, tudo estava concluído e devidamente preparado para a operação de mudança. Eram exactamente 11 horas e 45 minutos, quando foram iniciados os trabalhos. Em 358 segundos foi a nova ponte colocada com toda a segurança no seu exacto lugar: enquanto a ponte antiga deslizava para o estrado a montante, a nova acompanhava-a no seu movimento substituindo-a em seu poiso.

 

Esta manobra causou espanto e admiração a todos quantos a ela assistiram. A Engenharia Portuguesa saiu daqui enobrecida.

 

 Fonte: Livro “Duas comunidades um só Povo"

 

Veja mais fotos aqui