Validar
 
Entrada
Museu Ferroviário de Lousado Imprimir e-mail
21-Mai-2008

               

 

O Museu dos Caminhos-de-ferro de Lousado, Famalicão, está instalado nas antigas oficinas do Caminho-de-ferro de Guimarães (1883-1927) e constitui uma mostra importante do acervo existente na CP de oito Companhias-de-ferro, desde 1885 até 1977.

Inclui quatro locomotivas a vapôr que encabeçam outros tantos comboios formados por tipologia. Possui também a mais antiga locomotiva de via estreita em Portugal, construída em Inglaterra em 1874, que convive com a carruagem posto médico, onde se homenageia Egas Moniz, médico ferroviário, galardoado com o Nobel da Medicina em 1949. O conjunto apresenta secções especializadas, tais como pontes rolantes, máquinas, ferramentas para fabrico e reparações de peças, forja, carpintaria e serração. São várias as locomotivas em exposição, todas elas, consideradas jóias ferroviárias, como a locomotiva nº6 CFPPV construída em Inglaterra em 1874.

A principal particularidade deste museu não passa por ser o primeiro do género em Portugal, mas antes pela inovação discursiva no âmbito museológico: rigoroso no tratamento dos temas e com enquadramentos naturais dos conteúdos. A concepção arquitectónica do edifício atendeu às necessidades próprias de um espaço que será, também, dedicado à investigação e ao conhecimento, sobressaindo o auditório instalado na antiga carruagem do Vale do Vouga, com equipamento audiovisual próprio e dupla valência, além de espaço para exposições temporárias. O projecto de arquitectura e restauro respeitou as tipologias, as funções e os materiais construtivos dos edifícios, hoje com lugar de destaque no âmbito da arqueologia industrial. Parte das coberturas é de telha marselha, assenta num sistema de asnas à francesa, com clarabóias longitudinais e forro em madeira. Algumas paredes, construídas com pequenas porções de xisto preto e castanho, fazem jus ao nome da terra, Lousado.

Horário:

Terça a Sexta das 10h00 às 17h30

Sábados, Domingos e feriados das 14h00 às 17h30



Ver mais aqui

  

Fonte: Jornal Cidade Hoje "7 Maravilhas de Famalicão" Julho 2007